PR CIRCULAR GB – GM 007/11 - Notícias - GOEB - Grande Oriente Estadual da Bahia

Grande Oriente Estadual da Bahia

Notícias

PR CIRCULAR GB – GM 007/11

28 novembro 2011

Aos

CCoord :. LLojas e MMaç:.

 

1.    A visitação a LLoj:. de outras PPot:., obedece ao que estabelece o Landmark XIV, ressaltando que esta visitação só é permitida a PPot:  LLj:. quais o G\O\B\- Grande Oriente do Brasil mantenha tratado de Mútuo Reconhecimento e Amizade;

2.    As LLoj:. MMaç:. por seus membros, e em especial seus VVen\e OOrad\, deverão atentar para o prescrito na legislação maçônica vigente, da qual recomendamos a leitura dos seguinte textos:

a.    Landremark XVII I - “Os candidatos à Iniciação devem ser isentos de defeitos ou mutilações, livres de nascimento e maiores. Uma mulher, um aleijado ou um escravo não podem ingressar na Fraternidade”

b.    Art. 96 do R:. G:. F:. – São deveres da Loja:

XIII – Não admitir Maçons irregulares em seus trabalhos; (MMaç:. pertencentes a PPot:. não reconhecidas, são irregulares perante o G:. O:. B:.);

3.    Cabe às LLoj\através de seus membros, fiscalizar o fiel cumprimento da legislação maçônica, sendo considerado delito maçônico, a admissão de maçom irregular na sessão, assim como a visitação à PPot\não reconhecida (espúrias) por qualquer membro, regular ou não, pertencente ao quadro do Grande Oriente do Brasil;

4.    A fiscalização ao cumprimento dos itens anteriores é de competência exclusiva dos membros da Of:., cabendo ao Ven\M\como condutor e ao Ir\Orad\como membro do Ministério Público, abrir processo regular contra qualquer Maç\que cometa um delito, conforme prevê o Art. 11 do Código de Processo Penal Maçônico do G:.O:.B:.onde se lê: “O foro competente para o processo de julgamento de qualquer Maçom é o da Loja que ele pertencer, ressalvada a competência constitucional do Supremo Tribunal de Justiça Maçônica e dos Tribunais de Justiça dos Orientes Estaduais, no que toca ao privilégio de foro”;

5.    A competência do Grão Mestre limita-se ao que está definida no Art. 52 da Constituição do Grande Oriente Estadual da Bahia, cabendo aos VVen:. OOrad:. e MM:.MM:. fiscalizarem o fiel cumprimento da legislação maçônica em cada O:., e o Orad:. como membro do Ministério Público Maçônico, recebida ou não uma denúncia, iniciar processo regular, contra qualquer membro do Grande Oriente do Brasil, que cometer delito maçônico de qualquer natureza, dentro estes também está o delito da intervisitação a PPot:. MMaç:. não reconhecidas (espúrias), com as quais o G\O\B\não mantenha tratado de Mútuo Reconhecimento e Amizade.

6.    Por fim, é recomendação deste Grão Mestrado, a observância a legislação do Grande Oriente do Brasil, que contempla todos os meios para se manter dentro da legalidade e da fraternidade maçônica, sem contudo provocar constrangimentos a terceiros, sendo estes maçons regulares, maçons irregulares ou membros de PPo:. \não reconhecidas.

Cabe ainda recomendar aos VVen:. e Secretários, não pautar discursões na ordem do dia nem no tempo de estudos, de assuntos desta natureza, que incentivam a efervescência em Loj:., e que nada contribui para o engrandecimento da nossa Ordem, assim como, não registrar, enviar, ler ou dar ciência, de qualquer correspondência ou comunicação de qualquer natureza advindas de PPot:. irregulares.

Que o G:. A:. D:. U:. a todos ilumine e guie,

Fraternalmente,

Silvio Souza Cardim

Ggrão-Mestre

PUBLICIDADE

Mais notícias

2019 - GOEB - Grande Oriente Estadual da Bahia - Todos os direitos reservados.
Rua Marquês de Barbacena, 157 - Saúde - Salvador - Bahia - Brasil. Telefone: (71) 3243-9162 / 3241-0420
Lince Web - Soluções Inteligentes